Dinâmicas de Grupo

pequeno_construtor_tradicional2

O construtor cego

Objetivo: Trabalhar com limitações, habilidades, trabalho em equipe, comunicação.

Mínimo de Participantes: 0

Máximo de Participantes: 0

Duração: 25 minutos

Material Necessário: Cartolina, cortada em vários tamanhos e formatos, papel sulfite e papel alumínio, tesoura, durex, cola e grampeador para cada dupla. Venda para os olhos e barbante para amarrar as mãos.

Procedimento: Formar duplas, onde um representará o papel de um cego (com a venda nos olhos) e o outro ficará com as mãos atadas (amarrar as mãos para trás.).

Cada dupla deverá confeccionar um recipiente para armazenar água da chuva, imaginando-se que estão numa ilha deserta e árida e o prenúncio de um temporal se aproxima. Para isso, terão 15 minutos para a construção.

Após o tempo estipulado, invertem-se os papéis da dupla e reinicia-se a confecção de outro recipiente;

Comentários

Observações: Pode-se permitir ou não a construção completa do recipiente. Fica a critério do Diretor.

Dentro e Foraestar-por-dentro-ou-por-fora

Objetivo: Conseguir uma comunicação profunda

Mínimo de Participantes: 8

Máximo de Participantes: 10

Duração: 40 Minutos

Material Necessário: Crachás com escritos: “1” e “2” para repartir nos grupos.

Procedimento: O coordenador da dinâmica começa com uma motivação sobre a importância da comunicação, os níveis de manifestação da personalidade, etc.
Em seguida, forma-se grupos de 8 a 10 pessoas. A metade do grupo recebe o número 1 e a outra metade, o número 2. Os números 1 serão os de dentro  e os  2 serão os de fora.
Durante 45 minutos os de dentro falarão sobre “ que imagem tem de mim mesmo”. Enquanto isso, os de fora devem escutar com atenção.
Depois, dá-se 45 minutos para que os de fora falam sobre “que imagem creio que os demais tem de mim” e os de dentro escutem com carinho.
Depois, separa-se os de dentro dos de fora e nestes sub-grupos e, durante 20 minutos, analisem as dificuldades que tiveram para falar e como perceberam a manifestação do outro sub-grupo e de cada uma das pessoas.
Reúnem-se novamente os de dentro e os de fora para comentar o que conversaram nos sub-grupos.

Observações: Em plenária, todos os grupos falam sobre a experiência como um todo, mas não sobre as manifestações pessoais realizadas em grupo.

Dois círculos

Motivação durante a apresentação

Objetivo: motivar um conhecimento inicial, para que as pessoas aprendam ao menos o nome umas das outras antes de se iniciar uma atividade em comum.

Mínimo de Participantes: número par de pessoas

Máximo de Participantes: 0

Duração: 25 minutos

Material Necessário: uma música animada, tocada ao violão ou com gravador.

Procedimento: formam-se dois círculos, um dentro do outro, ambos com o mesmo número de pessoas. Quando começar a tocar a música,cada círculo gira para um lado.

Quando a música para de tocar, as pessoas devem se apresentar para quem parar à sua frente, dizendo o nome e alguma outra informação que o coordenador da dinâmica achar interessante para o momento.

Repete-se até que todos tenham se apresentado. A certa altura pode-se, também, misturar as pessoas dos dois círculos para que mais pessoas possam se conhecer.

Comentários.

 

05 Bmini+bola+futebol+miniatura+crianca+costura+praia+piscina+brincar+jogar+campo+rio+de+janeiro+rj+brasil__88B0B5_1olas

Objetivo: Trabalho em equipe e avaliação de processos focando em resultados.

Número de Participantes: Não há limites

Material Necessário: 5 bolas.

Procedimento:

  1. A bola inicia-se na contagem 1 e deve sair do jogo no número referente à quantidade de participantes (por exemplo, 38);
  2. A bola deve fazer esse caminho (1 ao 38), passando na mão de todos;
  3. A bola não pode ser passada em ponte aérea, devendo ser passada com, no mínimo, duas pessoas de distância no círculo;
  4. se a bola cair no chão, deve voltar na contagem 1;
  5. Serão colocadas no jogo 5 bolas e poderão existir várias bolas passando ao mesmo tempo. O facilitador é quem coloca as bolas no jogo;
  6. O tempo para a realização da tarefa dado pelo facilitador vai de um minuto e meio dois minutos e meio, dependendo do tamanho da equipe;
  7. São dados 20 minutos para que as pessoas possam se planejar, antes do início do desafio.

Nota: No momento do CAV (Ciclo de Aprendizagem Vivencial) ou processamento da vivência, pode-se avaliar a equipe em três aspectos:

  • Resultado
  • Comprometimento
  • Processo

Possíveis temas a discutir:

  • Passar e receber a bola (informação X comunicação).
  • Saber ouvir e fazer-se entender.
  • Planejamento eficaz X planejamento ineficaz.
  • Estratégia compartilhada.
  • Importância de se ter foco individual, mas uma visão sistêmica para a aquisição de resultados.

 

espelhoO Espelho

Objetivo: Despertar para a valorização de si. Encontrar-se consigo e com seus valores.

Mínimo de Participantes: 10

Máximo de Participantes: 20

Duração: 30 minutos

Material Necessário: Um espelho escondido dentro de uma caixa, de modo que ao abri-la o integrante veja seu próprio reflexo.

Procedimento: O coordenador motiva o grupo: “Cada um pense em alguém que lhe seja de grande significado. Uma pessoa muito importante para você, a quem gostaria de dedicar a maior atenção em todos os momentos, alguém que você ama de verdade… com quem estabeleceu íntima comunhão… que merece todo seu cuidado, com quem está sintonizado permanentemente… Entre em contato com esta pessoa, com os motivos que a tornam tão amada por você, que fazem dela o grande sentido da sua vida…” Deve ser criado um ambiente que propicie momentos individuais de reflexão, inclusive com o auxílio de alguma música de meditação. Após estes momentos de reflexão, o coordenador deve continuar: “…Agora vocês vão encontrar-se aqui, frente a frente com esta pessoa que é o grande significado de sua vida.” Em seguida, o coordenador orienta para que os integrantes se dirijam ao local onde está a caixa (um por vez). Todos devem olhar o conteúdo e voltar silenciosamente para seu lugar, continuando a reflexão sem se comunicar com os demais. Finalmente é aberto o debate para que todos partilhem seus sentimentos, suas reflexões e conclusões sobre esta pessoa tão especial. É importante debater sobre os objetivos da dinâmica.